Estudantes de engenharias do IFSul terão oportunidade de participar de intercâmbio na França

02/01/2018 Fonte:Diário Popular

Alunos dos cursos de engenharia mecânica, elétrica ou química do IFSul terão a oportunidade de participar de um intercâmbio na França. A previsão é de que, em dois anos, pelo menos seis estudantes do instituto sejam enviados para estudar no país europeu.

O projeto envolve, além do IFSul, outras duas instituições brasileiras: a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o Instituto Federal de Goiás (IFG). Já do lado francês, participam a Ècole des Mines d?Alès (EMA) e a Sigma Clermont. A Capes busca fomentar esse tipo de parcerias institucionais através do programa Brafitec, que já financiou outros intercâmbios de alunos do IFSul.

A iniciativa selecionada é centrada na questão do desenvolvimento territorial fora das grandes regiões e cidades metropolitanas, o que proporciona um avanço nas competências e experiências complementares das instituições participantes, além de uma valorização de suas diferentes abordagens na problemática industrial. Outra contribuição importante é a troca de experiências acadêmicas, científicas, culturais e sociais.

Quem pode ser beneficiado?

A previsão é de que cada país parceiro possa enviar nove estudantes por ano para o intercâmbio, ao longo dos dois primeiros anos de projeto. O tempo de permanência previsto é de seis meses, podendo ser alterado em casos justificados. O IFSul, então, prevê enviar seis alunos para a França em 2018 e 2019, sendo o primeiro grupo já no segundo semestre de 2018. Também estão previstas missões de sete a 20 dias de duração, envolvendo professores/pesquisadores de cada país parceiro nos próximos dois anos.

Seleção dos alunos

A Diretoria de Assuntos Internacionais (DAI) informa que o edital de seleção de alunos do IFSul deve ser divulgado ainda no primeiro semestre de 2018 e sugere que os interessados já comecem a se organizar. Entre os primeiros passos de quem quer participar estão providenciar passaporte válido, começar a estudar francês (a Capes exige comprovação de nível intermediário no idioma), articular o plano de trabalho com um possível professor tutor e cuidar das notas, uma vez que o rendimento acadêmico é critério de seleção.

Galeria da Notícia